Featured Slider

Devendra Banhart no Brasil mês que vem


Opa! Tudo bom? Excelente notícia para os fãs do artista: O cantor e compositor norte-americano Devendra Banhart virá ao Brasil, em setembro, para sete apresentações: Recife, São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte e Porto Alegre. Ele trará ao país a turnê do seu nono álbum, “Ape in the Pink Marble”. As apresentações são mais uma realização da parceria entre a plataforma Queremos! e a Heineken. O "Queremos!" é aquela plataforma ótima que possibilita a vinda de artistas ao Brasil baseado nos pedidos dos fãs!

Ape in the Pink Marble” é o mais novo disco do Devendra, lançado em 2016. Ele tem tocado quase todas as 13 faixas deste álbum, entre elas “Celebration”, “Saturday Night” e “Fig in Leather”. Ouça o disco abaixo:


Para quem não conhece o Devendra, vou falar um pouquinho sobre ele. O artista nasceu em Houston, Estados Unidos, mas passou a infância em Caracas, na Venezuela. Quando a família retornou aos Estados Unidos, durante a sua adolescência, ele foi morar em Los Angeles, onde aprendeu a tocar violão e a falar inglês. 

Em pouco tempo, Devendra começou a se apresentar ao vivo, enquanto frequentava o San Francisco Art Institute, lugar em que desenvolveu o seu talento como artista visual: seus desenhos, minuciosos e enigmáticos, como as letras de suas músicas, já foram expostos em museus e galerias de todo o mundo. Escute também um de seus maiores sucessos - Mi Negrita:


Os shows acontecerão em menos de um mês. Vou deixar na nossa página especial todas as informações e datas. Já conheciam este artista??

Video Review: Strobelite - Gorillaz

Opa! Tudo bom? Este Video Review foi feito em parceria com a equipe da página Gorillaz BR. Muito obrigada pelo convite, pessoal. Peço desculpas deste já pela voz gripada, meio rouca e o "nariz endubido" hahaha. Vamos lá. Antes de mais nada, assista ao clipe de Strobelite:



'Strobelite' é uma parceria com o rapper Peven Everett, integra o disco mais recente do grupo, Humanz. No vídeo, os integrantes virtuais da banda ganham vida e vão dançar em uma balada repleta de luzes neon. Em destaque, o 2D e a Noodle, que dançam juntos ao longo do clipe. Vince Staples e Jehnny Beth, do Savages, que participam de outras faixas de Humanz, aparecem brevemente no clipe. Apesar de parecer um vídeo um tanto quanto abstrato por se tratar somente de uma festa, ele tem uma certa relação com a música que é bem mais complexa. O contexto em que ela se passa é o seguinte: Vivemos em um mundo efêmero, todas as informações e acontecimentos são muito rápidos e passageiros devido às redes sociais e as novas tecnologias. 

As notícias passam despercebidas pelos nossos olhos no celular e não paramos para pensar no que lemos. A música “Strobelite” fala justamente da velocidade em que nossa atenção é perdida nos dias de hoje. Alguns minutos sem o celular, que podem ser uma “dor momentânea”, pode estar escondendo o “prazer” a ser descoberto. 


A palavra “Strobelite” é justamente “estrobo-luz”, ou seja, aquelas luzes de festa mesmo. Em dado momento da letra, ele diz “somos uma pedra obsidiana?”. Que é justamente uma pedra escura que absorve a luz e se fecha. Pelo contrário, deveríamos estar refletindo a luz, como se fossemos uma “strobelight”, uma luz de balada. Devemos nos permitir ser um reflexo de nossas experiências. No refrão, Peven nos diz que quando estamos sonhando, pessoalmente, sem o celular, estamos acessando a vida que nós queríamos. Assista à análise completa abaixo:



Já conheciam o vídeo? O que acharam da análise?

Album Review: Imagine Dragons - Evolve

Opa! Hoje nós vamos conversar sobre o terceiro disco do Imagine Dragons: Evolve. O álbum é o terceiro de estúdio da banda americana, e foi lançado em 23 de junho de 2017 pela KIDinaKORNER e Interscope Records.


Eu estava muito ansiosa por esse disco, justamente por ter gostado muito e me identificado com os primeiros singles ('Thunder' e 'Believer'). Evolve atendeu e superou bastante as minhas expectativas. É um disco muito fechadinho, achei que ele está coeso até com as imagens promocionais. Para saber o que eu achei de cada faixa e conhecer mais sobre o conceito em si do disco, assista ao review abaixo:



Ouça no Spotify:

Já escutaram o disco? Qual a preferida de vocês?

EP Review: Kaleidoscope - Coldplay

Opa! Tudo bom? É bom estar de volta hehehe. Hoje trago a resenha do último lançamento do Coldplay, o EP 'Kaleidoscope'.


'Kaleidoscope' é o nome de uma das interludes do disco 'A Head Full of Dreams' lançado em 2015, e é justamente como se esse EP fosse um “braço” ou uma extensão do disco, já que a atmosfera é toda bem parecida. Essa coisa meio sonhadora, sentimental misturada com questões sociais e existencialistas. 

O EP começa com a muito lindinha 'All I Can Think is About You', que é uma faixa que tem uma “forma” bem parecida com as demais do disco. Tem uma introdução, depois desenvolve mais e no final explode. Ela tem alguns elementos que me lembraram bastante 'Speed of Sound', positivamente. 

A segunda é 'Miracles (Someone Special') com a participação do rapper Big Sean. Vale lembrar que o Coldplay já tinha uma música chamada 'Miracles', que é trilha do filme 'Unbroken'. Ambas são musicas bem emotivas sobre superação e autoconfiança. Em “Miracles” temas como Merecimento, persistência, respeito ao próximo, se juntam com a ideia de viver uma vida de forma mais leve e mais despretensiosa. É uma musica bem gostosa e eu achei que o rap do Big Sean agregou muito na letra, assim como na outra versão de Lost! com o Jay-z.

Assista a resenha completa abaixo:



Escute o EP no Spotify:


Já conheciam o disco? Qual a preferida de vocês?

Show acústico do Frejat em Porto Alegre

Opa! Tudo bom? Vou contar um pouquinho sobre como foi o show do Frejat em Porto Alegre no dia 11 de junho no Teatro Bourbon Country. O artista trouxe um show diferente do que está acostumado a fazer, pois no lugar da guitarra e de toda a energia dele e da banda, Frejat subiu ao palco apenas com voz e violão. Vocês verão que o setlist passa por sucessos de toda sua trajetória artística, e também por algumas versões. Como o próprio artista definiu: "a ideia é fazer um show intimista tocando minhas músicas, algumas delas sucessos e outras que não toco há muitos anos".

frejat bourbon country

Para uma platéia lotada, o show começou com 'Eu não quero brigar mais' (do disco 'Intimidade Entre Estranhos, de 2008) e 'O que mais me encanta' (do "Sobre nós Dois e o resto do mundo' de 2003). A sequência foi de uma mescla entre outros sucessos da carreira solo como 'Seu Amorzinho' e alguns clássicos da época do Barão Vermelho como 'Todo Amor Que Houver Nessa Vida' e 'Nós' - está Frejat até comentou que foi a primeira que compôs com Cazuza. Claro que não faltariam as famosas 'Segredos' e 'Homem Não chora" - que a platéia cantou em peso junto. 

Durante o show, Frejat interagiu bastante com o público, fazendo alguns comentários antes de cada música, contando a origem da mesma ou algumas curiosidades. Meus momentos preferidos foram quando Frejat tocou 'Amor pra Recomeçar' (canção icônica dele que gosto há anos), 'Intimidade entre Estranhos' (essa faixa eu não conhecia, mas fiquei encantada com a melodia e letra - que fala sobre vizinhos sofrendo cada um suas angústias) e é claro, 'Trocando em Miúdos' (versão da aclamada música de Chico Buarque que minha mãe está sempre cantando aqui em casa. Na hora mandei a gravação em áudio por whats e ela se emocionou bastante ^^). 


Da carreira solo do artista também foram tocadas músicas como 'O Amor é Quente', 'Me Perdoa', 'No Escuro e Vendo' e 'Sobre nós dois e o resto do mundo'. Já as canções do Barão Vermelho foram tocadas tanto as mais conhecidas como algumas mais "para os fãs" como 'Túnel do Tempo', "Sombras no Escuro", "O Poeta está vivo", "Bilhetinho Azul", "A Chave da porta da frente" e a clássica "Por Você" (nessa a platéia levantou para fazer coro junto do artista).  

Frejat se despediu, agradeceu muito à presença de todos, mas logo em seguida voltou para o bis. Neste, trouxe 'Por aí' (faixa pouco conhecida do Barão), 'Embriague-se' (nessa inclusive ele contou uma história muito fofa sobre como sua filha adorava essa música, mas por conta da letra ele simplesmente não podia deixá-la cantar) e 'Carpinteiro do Universo' (clássica música do Raul Seixas). O show encerrou com "Pro Dia Nascer Feliz' e com a platéia emocionada e muito feliz.


O show do Frejat estava impecável e eu gostei muito! Outra coisa que adorei foi a estrutura do Teatro Bourbon Country, que eu já tinha ido há muuuuuitos anos atrás porém para shows "de pé". Obrigada a Agência Cigana e à Jéssica pelo credenciamento :)

O que acharam do show? Vocês gostam das músicas dele?