Revolução dos Bichos - George Orwell

Oopa! Tudo bom? Estou na primeira semana na faculdade *-* Tudo muito novo e legal, mas ainda não tem muita matéria haha q e “só” sete livros pra ler no semestre... Mas ainda não estou sofrendo muito com o fato de ser Bixo (eu não sei em quantos estados se usa esta expressão, quer dizer “calouro”, recém-chegado na faculdade), ou seja, ainda não teve o trote :P. Mudando de assunto, nas férias li o clássico de George Orwell, A Revolução dos Bichos. 

A história se passa em uma granja onde os bichos andam revoltados com os maus tratos de seu dono e após escutarem uma historia de um velho porco (ah, os animais falam) decidem se rebelar contra o proprietário. Na perspectiva dos animais, os seres humanos seriam a causa de todo o sofrimento animal e baseiam-se no lema “Duas patas ruim, quatro patas bom”. Obtendo sucesso no “motim”, os animais ‘dominam’ a granja implantando uma espécie de “comunismo” onde todos seriam iguais, trabalhariam iguais e dividiriam a produção igualmente. Felizes, os animais (dentre eles cavalos, porcos, cachorros, etc) implantam uma série de “regras” dentre as quais estão cosias como “Nenhum animal dormirá em cama”, “Nenhum animal usará roupas”, etc, em uma forma de diferenciar severamente os bichos do inimigo maior: o ser humano
A alegria dura pouco e com o tempo os porcos (que se autonomeiam superiores e mais espertos) começam a liderar,  impor novas regras e a colocar os animais uns contra os outros.
Escrito durante a Segunda Guerra, a narrativa satiriza ferozmente a ditadura de Stalin numa época em que os soviéticos ainda eram aliados do Ocidente na luta contra o eixo nazifascista. Os personagens fazem, subliminarmente, referências claras a personagens reais da época. 
De uma escrita clara e interessante, o livro de George Orwell tornou-se um dos meus preferidos. Uma leitura quase obrigatória para os amantes de metáforas e de “formas políticas”, sem se tornar um livro chato e monótono (até porque têm algo como 140 páginas, no máximo, dependendo da edição).
Ta aí a dica ;)

(Parece que tem um filme deste livro, mas fico pensando como gravaram as cenas em que os bichos falam? QQ Com as técnicas “fabulosas” de Babe, o porquinho 3? E vai ver até aproveitaram o elenco... Ok, chega)
Formô!