#TOP10 - Atuações do Johnny Depp

Alô! Tudo bem?

Hoje, dia 9 de junho, o Johnny Depp faz 50 anos. Nada mais justo do que um post homenageando o meu ator preferido. Foi bem difícil escolher este top, mas o fiz baseado na melhor atuação dele mesmo, ignorando qual o melhor “filme em si”. É a minha opinião, é claro. Geralmente faço “Top 5”, mas hoje fiz “Top 10” porque ah, o Johnny merece :)

10 – Mort Rainey em A Janela Secreta (2004)
Mort é escritor, deprimido e neurótico. Uma original criação de Stephen King muito bem trabalhada. Tem cenas nesse filme que eu sei de cor até os diálogos hahaha

9 – Edward em Edward Mãos de Tesoura (1990)

Primeira parceria (e pra mim a melhor) de Johnny e Tim Burton. Precisa falar alguma coisa do Edward?

8 – Ichabod Crane em A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça (1999)

Ta aí um personagem que não teria a menor graça se feito por outro ator. Ichabod é um investigador bonzão encarregado de resolver uma série de assassinatos sinistros em uma pequena cidade, mas ao mesmo tempo é cômico, caricato e cheio de chiliques. Demais!

7 – Sweeney Todd em Sweeney Todd (2007)
O barbeiro demoníaco e vingativo retratado de forma poética e musical. Perfeito. Vou contar um segredinho pra vocês: já faz um ano que eu tenho uma mecha pintada de branco por dentro do cabelo preto. É inspirada no Sweeney haha). Curtam “My Friends”, que pra mim é a e melhor do filme, pra quem viu e quem não viu.

6 – Gilbert Grape em Gilbert Grape, o Aprendiz de Sonhador (1993)

Gilbert é o chefe de uma família problemática (o irmão, vivido por Leonardo DiCaprio, tem problemas mentais, a mãe é obesa e não sai de casa, a irmã é imatura, etc). É um filme lindo e emocionante. Sofro e amo demais esse personagem.

5 – Willy Wonka em A Fantástica Fábrica de Chocolates (2005)

Muita gente reclamou do excesso de tiques do Willy comparados ao da versão anterior, mas depois de ler o livro discordei ainda mais disto. Johnny deu uma cara muito mais viva e cômica a um personagem que é, naturalmente, cômico. Épico. Até hoje quando como barras de cereal me lembro que elas são feitas das lasquinhas do apontador hahaha (Certa vez uma professora olhou pra minha camiseta do Willy Wonka e perguntou onde “eu comprei uma camiseta tão legal da Rita Lee”. Durmam com essa...)

4- George Jung em Profissão de Risco (2001)

Ambientado nos anos 70, George é um traficante de cocaína entre o México e os EUA que troca a família e mais um pouco pelo glamour e o dinheiro que o mercado negro traz. É um filme forte e cheio de reviravoltas. Um dos meus preferidos e é baseado em fatos reais. Impossível não se revoltar, amar e se emocionar com Johnny neste papel.

3 – Agente Sands em Era Uma Vez no México (2003).

Esse filme é todo uma viagem. Sério. Johnny faz um agente da CIA corrupto, espertalhão, irônico e de uma conduta própria e duvidosa. Acaba traído, mal-pago e sem os olhos (?). Meu sonho é fazer um cosplay dele, com direito à tinta vermelha na cara e tudo. “Are you a mexican or a mexican’t?”.

2 – J.M. Barrie em Em Busca da Terra do Nunca (2004)

Com certeza um dos “Top 3” dos meus filmes preferidos da vida. JM é o criador da obra Peter Pan, inspirada em uma simples família que ele acaba conhecendo e ajudando. Emocionante, lindo, fantástico. Choro se me lembrar da cena deste GIF :(

1 – John Willmot em O Libertino (2004)
Como eu disse, o meu primeiro lugar vai para a melhor atuação e não para o melhor filme. Não que O Libertino não seja um filme muito bom, mas quem viu sabe que é uma obra polêmica e controversa, que revolta, zomba e emociona ao mesmo tempo. A atuação do Johnny está absurda. Digna de Oscar, Globo de Ouro, estátua, etc. Não levou nada, é claro, até porque muita gente sequer conhece o filme. Uma pena, mesmo. Encerro a lista e o post com o epílogo do filme. Onde estão meus lenços?

Formô!

Bônus – Menção honrosa: Capitão Jack Sparrow em Piratas do Caribe – A Maldição do Pérola Negra (2003)


Como não falar e amar? O personagem que mais rendeu fama e talvez fortuna ao Johnny. Sem ele eu não seria “Dud’s Sparrow” (desde 2003, até hoje em diante, todas as minhas redes sociais são “dudsparrow” haha), não falaria “ohhhh”, não me encantaria por piratas e nem teria assistido a este fantástico filme mais de 40 vezes (sério). Por mim o filme seria só este, sem as continuações pastelonas. Enfim, “obrigada Jack”, e desta vez falo do pirata, não do macaco ;)