Resenha: Drive

Opa! Tudo bom com vocês? Hoje a Elisa traz a crítica do filme Drive (que dessa vez por milagre eu vi). Confiram:

ryan gosling

Em Drive, filme de 2012 do diretor Nicholas Winding Refn, temos um personagem principal que não têm nome, mas uma característica marcante: é o ideal de um herói, sempre motivado pela ação. Quem interpreta esse herói de nome desconhecido é o ator Ryan Gosling. O personagem e protagonista é um dublê que por estar um pouco fracassado na sua profissão, decide trabalhar como motorista de fuga para alguns bandidos, porém sempre sem se envolver diretamente no crime. Ele não questiona, apenas faz o que lhe é mandado.


A trama se divide entre o trabalho como motorista de fuga e o caso amoroso com a sua vizinha, uma garçonete com um filho pequeno e cujo marido está na prisão. Ao se envolver com  a moça, ele descobre que o marido dela está retornando com uma dívida a pagar com uns traficantes. O dublê então decide ajudar o marido da amada em um assalto suspeito, mas acaba se envolvendo em um esquema que foge do seu controle e que pode lhe custar a morte.

No filme temos exatamente o exemplo ideal do herói e sua donzela, porém com um lado mais contemporâneo e porque não dizer até mesmo hispter. O mais interessante do filme é que o diretor trabalha com poucos personagens e com poucas falas, ou seja, temos pouco diálogo, é um filme lento e introspectivo, mas ao mesmo tempo consegue prender o espectador para a história daquele dublê com uma vida solitária, minucioso e metódico.

A estética do filme é muito bonita, há vários jogos de luzes e sombras e enquadramentos bem específicos que se complementam à aquele personagem anônimo, mas com uma personalidade marcante. E ah, a trilha sonora é incrível :)


50 Fatos Sobre o Maroon 5 #Vídeo


Opa! Tudo bem com vocês? Primeiro vídeo oficial do canal, dessa vez sobre curiosidades de uma das minhas bandas preferidas: 50 FATOS SOBRE O MAROON 5. Confira:


No vídeo tem curiosidades sobre os cinco discos da banda, sobre os sete e meio integrantes, as polêmicas dos clipes, as vindas ao Brasil (inclusive a vinda em 2016) e muito mais. Quem gosta da banda não pode perder ;)

Decorando quartos com o tema Música

Opa! Não é mais preciso ter um aparelho de som para manter a música presente em um ambiente. Vejam estas lindas dicas de decoração com o tema musical:



Que tal essa ideia pra guardar discos? *-*



Gostaram? Bom final de semana :)

Duas Versões: Rolling in the Deep


Opa! Na última semana a cantora Adele  - que andava um tanto sumida - revelou um trechinho de seu novo trabalho. Ainda sem nome e sem previsão confirmada de um lançamento de álbum (cogita-se que seja em novembro), os fãs da cantora podem se contentar com o fragmento da música aqui.

Falando em Adele, o principal hit da britânica é o assunto do post de hoje. Rolling in the Deep foi muito aclamada em diversos países permanecendo no topo das paradas por muitas semanas em 2010. Relembre a música:


Rolling in the Deep tem diferentes versões na voz dos mais diversos artistas como John Legend, Aretha Franklin, entre outros. A minha versão preferida com certeza é a do Linkin Park - que arrisco até ser melhor que a original, pra mim pelo menos. A faixa vem da apresentação que a banda fez no iTunes Festival London, em 2011. Confira:


Curtiu o novo trecho da Adele. E em Rolling in the Deep, já conhecia a versão do Linkin Park?

O Dia das Crianças de Eulalie Varenne


Eulalie Varenne é uma fotógrafa francesa especializada em clicar crianças, bebês e casamentos. Seus ensaios são repletos de sentimento e sonhos nas poses inocentes. Ainda estamos no mês das crianças, então escolhi minhas preferidas dentre tantas imagens lindas que ela produziu:







Veja outros ensaios da Eulalie aqui ou siga-a no Instagram.

A coluna Fotografia traz sempre uma série especial de algum fotógrafo(a) que me chamou atenção seja na internet ou na vida real. Fique à vontade de me indicar uma série de fotografias :)

3 {Bons} Discos da Rihanna + Tudo Sobre Anti

rihanna 2015
Opa! Muito fala-se sempre nos últimos dias sobre a Rihanna, seja pela vinda da cantora ao Brasil no Rock in Rio ou pelas informações referentes ao seu oitavo disco Anti. Escolhi neste post meus três discos preferidos da cantora de Barbados :)

Good Girl Gone Bad (2007)
umbrella album
O álbum que lançou o hit Umbrella e com certeza que repercutiu Rihanna ao redor do mundo inteiro. Diferente dois discos anteriores, a cantora aparece bem mais madura e resolvida, tanto esteticamente como artisticamente. Good  Girl Gone Bad com certeza colocou Rihanna na lista de divas e também estourou hits como Don’t Stop the Music e Shut Up and Drive. Além disto, o álbum foi relançado trazendo mais dois hits: Disturbia, Take a Bow e a participação da cantora na música If I Never See Your Face Again do Maroon 5. O disco é até hoje o mais vendido da Rihanna, contado com cerca de  9 milhões de cópias. Também destaco: Breakin’ Dishes, a parceria com Ne-Yo “Hate That I Love You” e a minha preferida: Rehab. Ouça aqui.

Loud (2010)
loud
Depois do sombrio e pessoal Rated R, Rihanna volta a fazer um trabalho praticamente voltado pras pistas. Alegre e divertido, Loud já estourou com o primeiro single Only Girl (In the World) e logo em seguida com a parceria com o Drake em Whats my Name?. O próprio vídeo de Only Girl já se passa em uma atmosfera colorida trazendo uma Rihanna descontraída em um mundo só dela. Destaco: California King Bed, Complicated e a minha preferida: Man Down. Ouça aqui.

Talk That Talk (2011)
rihanna
Logo no ano seguinte, Rihanna lançou outro disco incrível: Talk That Talk. A atmosfera conceitual continua alegre, mas agora puxa pro lado “rebelde” e “bad girl” da cantora. O sucesso da parceria com Calvin Harris em We Found Love é uma característica do disco, embora não tenha tido o mesmo sucesso em vendas como os anteriores. Também destaco: Talk That Talk (com Jay-Z), You da One, Do Ya Thang, Birthday Cake e minha preferida: Where Have You Been. Ouça aqui.

Vem por aí: ANTI
O oitavo disco da Rihanna intitulado Anti está com o lançamento previsto para ainda este ano. A arte da capa foi feita pelo artista Roy Nachum. Segundo a cantora, Anti significa se opor a determinadas políticas ou ideias e seguir seus proprios instintos. Além disto a arte conta com um poema em braile. Algumas faixas já estão entre nós como Bitch Better Have my Money, FourFiveSeconds (com Paul McCartney e Kanye West) e American Oxygen. Resta aguardar o lançamento oficial :)



Qual seu disco preferido da Riri?

Resenha: Garota Exemplar

Opa! A Elisa nos traz hoje a resenha do filme Garota Exemplar, de 2014 e dirigido por David Fincher. Confiram :)

Baseado no livro homônimo, o filme Garota Exemplar é daqueles suspenses que não te deixa piscar um segundo. Dirigido por David Fincher - ótimo diretor, recomendo ver os outros trabalhos dele -  é um filme excelente. Baseado na relação do casal Amy e Nick, que desde o começo do filme fica claro que os personagens estão passando por uma crise no relacionamento, mas até que ponto essa crise pode ir? E é aí é que está a trama principal do filme. 
Tudo começa quando Amy desaparece na manhã de aniversário de casamento do casal sem deixar pistas, a não ser uma pequena bagunça na sala da casa e um rastro de sangue. Logicamente que o principal suspeito se torna o marido Nick, que alega o tempo todo que nunca teria coragem de matar a esposa e aí começamos a nos questionar se ele está falando a verdade. A partir do momento em que a investigação acerca do desaparecimento vai se desenrolando, o filme vai nos mostrando flashbacks da vida do casal: como se conheceram, quem era Nick, quem era Amy, e é nisto que está a grande sacada da narrativa: Nick é mostrado como um marido desleixado e preguiçoso. O diretor faz questão de dar um caráter duvidoso para o protagonista, enquanto Amy nos é mostrada o tempo todo como uma mulher que veio de uma família de muito dinheiro, culta, trabalhadora, recatada, quase fragilizada, deixando claro que o marido poderia ser culpado sim. Temos dois pontos de vista que se contrapõe para a narrativa. 

Outro ponto forte da história é uma explícita crítica à mídia sensacionalista e ao jornalismo, que usam de qualquer artifício para gerar audiência, agindo como juízes do caso. Na trama o caso é extremamente extrapolado pela mídia, e  esta chega até a acusar Nick - sem provas convictas - de matar a esposa para ficar com o dinheiro. Ele e a família vivem um inferno, pois estão sempre rodeados de repórteres, e sendo constantemente criticados. Em uma cena do filme, o advogado de Nick o orienta não para se defender juridicamente, mas como ele deve se apresentar para a mídia, bolando uma estratégia de marketing  para o caso, dificultando a Nick provar o contrário. E onde está Amy afinal? Ela foi mesmo morta?  
Para descobrir isto vocês terão que assistir (queria muito dar spoilers aqui, mas perderia a graça) mas uma coisa eu posso dizer: O filme lida com pensamentos extremamente racionais, principalmente por parte de Amy e nos mostra que o amor que temos por uma pessoa pode se tornar uma dor que nos consome, algo doentio, e que nos faz aflorar o psicopata que existe em cada um de nós. Ah, este filme também está na minha coleção cinematográfica como um dos melhores filmes que vi este ano :) 


Wishlist de Outubro :)

Opa! Trouxe uns queridinhos meus do mês de Outubro. Confiram :)


1. Adoro essas estampas de amplificador. Capa de Almofada, da Uatt.  

2. Tênis incrível com estampas dos quadrinhos do Batman s2, da Dc Comics Store

3. Caneca com estampa da Even Flow, do Pearl Jam - já pra entrar no clima do show no mês que vem. Da Ideal Shop

4. Eu e meu sonho de ter um boneco Funko. Hannibal Lecter mimoso, da Funko.

5. Copo térmico de amplificador, de novo ^^, da Imaginarium

6. Disco novo da Lana Del Rey - Honeymoon. Ainda gosto bastante de ter a mídia física dos artistas que mais gosto. Na Saraiva tem.

7. Duplinha de sal e pimenta de elefantinhos A_A, da PopDecor

8. Camisetão lindo do Bon Jovi no auge do glam, da Korova.

Qual o preferido de vocês? 


Duas Versões: One


O post de hoje traz duas versões de uma música muito querida pra mim: One. A faixa tem uma grande importância na carreira do U2 não apenas por ser um de seus maiores hits, mas também porque ela marca a retomada de inspiração durante as difíceis gravações do disco Acthung Baby - de 1991. Ouça a versão original abaixo:



Já a segunda versão é feita pelo incrível Johnny Cash. A música está presente no disco American III: Solitary Man, lançado em 2000 e logo após a descoberta de uma doença relacionada ao diabetes no músico. Confira:




Existem outras versões de One - uma delas feita por Damien Rice e outra por Mary J. Blige com a participação do próprio U2 - mas para mim nenhuma delas capta a verdadeira essência da faixa, como a versão de Cash o faz. One é uma música complexa. Diferente do que parece à primeira ouvida, ela não fala de amor, mas sim de relações dolorosas e Aids. Talvez por esta relação “homem X doença” já estar presente na vida de Cash que ele tenha criado uma versão tão verdadeira. Ou pelo simples talento indiscutível do americano. 

O próprio U2 fez três videoclipes para a faixa na época e cada um tem sua própria interpretação, mas isto é assunto para outro post. Vale lembrar que ambos trabalharam juntos na música The Wanderer, presente no disco Zooropa de 1993 do U2.

E você, o que achou da versão do Johnny Cash?

Ilustradores: As Aquarelas de Clementine Campardou

Clementine é uma ilustradora e designer francesa que atualmente vive em Sydney. Além das ilustrações, ela já trabalhou com marcas como L’oreal e Fila. Suas pinturas possuem um traço bem característico passando por heróis da cultura pop e elementos da natureza.

A artista se propôs a um desafio há dois anos atrás: pintar e disponibilizar uma aquarela por dia em seu site. Até hoje já foram publicadas mais de 500 artes em seu projeto Color Up Your Day.

Confira algumas delas:



Veja outras aquarelas da artista em seu Instagram.

A coluna Ilustradores traz sempre um artista que me chamou atenção seja na internet ou na vida real e alguns de seus trabalhos. Fique à vontade de me indicar um ilustrador :)

Tudo sobre o Die Antwoord, confirmado no Lollapalooza Brasil #Discover


O Lollapalooza Brasil 2016 teve mais uma atração confirmada. A surpresa ficou por conta da banda sul-africana Die Antwoord. A banda de Ninja e Yo-Landi Visser mistura hip-hop, cultura sul-africana, música eletrônica e até um pouco de punk em um estilo bastante original chamado rap-rave. O Die Antwood explodiu em 2009 através do videoclipe Enter the Ninja.


Die Antwoord fez uma importante participação no filme Chappie, lançado este ano e dirigido pelo sul-africano Neil Blomkamp (de Distrito 9). No filme futurista, os policiais foram substituídos por robôs dotado de extrema força e inteligência artificial. Disposto a colocar emoções reais na máquina, o cientista Deon rouba um robô para seu experimento e assim surge Chappie. Porém este é roubado por um grupo de ladrões (incluindo Ninja e Yo-Landi) para um grande assalto colocando a segurança do país em perigo.


Além disto, o Die é conhecido por clipes polêmicos e de criatividade bizarra. Destaco Ugly Boy, que conta com participações de Marilyn Manson, Flea, Jack Black, Cara Delevingne, Dita Von Teese, entre outros. O vídeo tem sangue não-explícito, um figurino bem chamativo e é esteticamente muito bonito. Confira abaixo:


É Interessante que Ninja e Yo-Landi – nascidos Watkin Tudor Jones e Anri du Toit respectivamente – tenham convidado Marilyn Manson para um videoclipe deles. As semelhanças entre o trio vão além das músicas polêmicas, dos clipes dotados de referências artísticas e até violentas, mas se estreitam principalmente no universo da criação de um personagem na música, especificamente de uma outra identidade e personalidade criativa. Tipo um alter-ego.

Por outro lado, o duo ironizou e criticou fortemente em 2012 uma outra artista que assemelha-se bastante com eles nesses aspectos: Lady Gaga. A polêmica ficou por conta do clipe Fatty Boom Boom que faz piada com a cantora através de uma sósia que circula com um vestido de carne. O deboche veio depois que o Die Antwoord recusou o convite de Gaga para abrir seus shows.



Die Antwoord tem três discos de estúdio: $O$, Ten$ion e Donker Mag - lançado no ano passado. Além disto, a dupla tem uma filha chamada Sixteen Jones. Quanto ao Lollapalooza Brasil, o line-up também conta com Florence & The Machine , Tame Impala, Noel Gallagher, Eminem, Snoop Dogg, Alabama Shakes, Of Monsters & Men, Mumford & Sons, entre outros. A definição oficial deve sair no próximo dia 6.

A coluna Discover fala de artistas musicais que eu descobri recentemente. Fique à vontade para me indicar algum que você ache legal :)