Por Dentro de Sunday Bloody Sunday, do U2


Opa! Hoje estou trazendo uma “coluna” nova aqui no Red Behavior. No “Por dentro de…” analisarei uma música, seu significado e contexto. Avisem se gostarem deste estilo ^^. Hoje falarei sobre Sunday Bloody Sunday, do U2. A faixa está presente no álbum “War”, lançado no início 1983.

Contexto:
Na segunda metade do século 20, a Irlanda do Norte vivenciava um embate religioso e político: a região era de domínio inglês de religião protestante, porém possuía uma expressiva minoria da população de religião católica, o que gerava um conflito. A hostilidade tornou-se ainda mais forte com a independência da Irlanda (região sul) ocorrida em 1922, enquanto a parte nortenha permanecera em domínio do Reino Unido.

Em 30 de janeiro de 1972 ocorre na cidade de Londonderry o episódio que ficaria conhecido como "Domingo Sangrento", em inglês “Bloody Sunday”. Naquela tarde de domingo cerca de dez mil manifestantes civis católicos foram às ruas, protestar contra as prisões arbitrárias e sem julgamentos da política britânica. O protesto apesar de pacífico era ilegal, visto que o Parlamento proibira manifestações desta espécie.

Durante a passeata, os manifestantes foram surpreendidos pelas tropas britânicas. Este confronto terminou tragicamente com a morte de treze pessoas e mais de quatorze feridos. O episódio marca com sangue e revolta o regime britânico no país - especialmente porque os manifestantes não estavam armados.



Neste cenário o U2 lança a música “Sunday Bloody Sunday” em 1983 , reação de indignação e solidariedade direta com a Irlanda do Norte e os católicos envolvidos. A letra descreve o acontecido do ponto de vista pessoal das vítimas inocentes ou familiares dos protestantes, tratando o ocorrido como um massacre sem precedentes:

I can't believe the news today
I can't close my eyes and make it go away
How long, how long must we sing this song? [...]
Broken bottles under children's feet
Bodies strewn across the dead-end street
But I won't heed the battle call
It puts my back up, puts my back up against the wall [...]

And the battle's just begun
There's many lost, but tell me who has won?
The trenches dug within our hearts
And mothers, children, brothers, sisters torn apart
Sunday, bloody Sunday
How long,
how long must we sing this song?

Interpretada em primeira pessoa, a faixa tem como ponto de partida a percepção do autor em relação ao ocorrido. Este imediatamente posiciona-se contra a violência em si e não delimita apoio ao IRA tampouco as tropas britânicas. O questionamento feito é justamente por conta da violência “gratuita” ocorrida na manifestação.


Muita gente associa o U2 diretamente à causas humanitárias e engajamento político, mas nem sempre a banda foi assim. É justamente por isso que Sunday Bloody Sunday traz esse marco na carreira deles. O álbum “War” consolida a banda no cenário de engajamento político e social em prol dos direitos humanos e da paz. As canções deixam de ser abstratas e passam a ser concisas e de maior conteúdo.

Já conheciam a história desa música? O que acharam? ;)

23 comentários

  1. Muito interessante a história da música. Conflitos políticos sempre foram inspiração pra produção artística. Não sei se isso é bom ou ruim...

    Boa sorte com a nova colina do blog. Bjs

    https://fluxoconstante2.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Amei a ideia de criar uma coluna pra analisar as músicas, é a cara do seu blog! Além disso, eu adoro a forma que tu escreve sobre esse tema. Prevejo que essa coluna será uma das mais interessantes do blog. Amei de verdade! <3
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2016/05/overdose-billboard-music-awards-2016.html

    ResponderExcluir
  3. O ativismo do U2 sempre me encantou, sempre amei muito essa música!
    Adorei essa coluna, quero ver sempre <3

    ResponderExcluir
  4. Que triste, não sabia o verdadeiro significado do nome dessa música. Já a conheço a bastante tempo, mesmo não sendo meu estilo muscal preferido, é uma música muito famosa.
    Adorei essa coluna do seu blog, bjs!

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto da banda, são tão talentosos e possuem uma postura muito bacana com as causa atuais.

    www.cantinhob.com

    ResponderExcluir
  6. Muito bacana essa categoria do seu blog. Acho que nunca vi isso em nenhum outro. E você tem muita propriedade pra falar sobre! Parabéns. Eu não sou fã de U2, mas é uma ótima banda.

    www.hypefemme.com.br

    ResponderExcluir
  7. Gostei dessa análise. Eu gosto do U2 pelo ideal deles de quererem a paz e a união das pessoas. Até usam a união das maiores e mais antigas religiões pra isso.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Nossa, que ideia legal essa nova coluna do blog! Achei super interessante saber a história de uma música, e essa é bem forte né! Beijos, Flores de Novembro

    ResponderExcluir
  9. Que tenso né? Eu gosto bastante dessa música...inclusive tem em versão pagode! Que loucura ahhuae Vou mostrar isso pra um amigo que é super fã deles!

    ResponderExcluir
  10. Eu já conhecia o real significado da música e isso me deixa extremamente triste...não se faz mais música como antigamente. É raro vermos músicas com significados tão profundos, ou por uma causa séria...e pior, quando essas musicas existem as pessoas cantam como se fosse uma letra qualquer.

    ResponderExcluir
  11. Eu amo essa música e não sabia da história, achei muito bacana saber o contexto!
    Aliás, eu amo saber o significado das músicas, amei essa nova coluna no blog!
    Só acho que seria legal se você colocasse a tradução da música e não apenas em inglês...

    http://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. CARA, QUE POST E-S-P-E-T-A-C-U-L-A-R! EU AMO AmO amo A-M-O oma saber a história por trás de cada palavra que embala a melodia de uma música, sério! E vejo que muitas pessoas não se interessam por isso. Tipo, eu só escuto uma música internacional depois de saber a tradução.
    Faça mais posts assim, são MUITO interessantes! <3

    Me chama de Bella
    Isabella Proença

    ResponderExcluir
  13. Blog divo, coluna diva e banda diva. O que poderia resultar? Post divo. Adorei saber sobre a história da música, e quero muito saber quais serão as próximas músicas da coluna.
    Abraços, guria!
    (Obs: Gotham precisa de você)

    ResponderExcluir
  14. Nossa, eu realmente não sabia a história dessa música, achei muito interessante esse contexto.

    ResponderExcluir
  15. Não fazia ideia da história, achei o post muito interessante.

    ResponderExcluir
  16. Uma coluna para analisar musicas?
    Isso é simplesmente genial.. Podemos conhecer o contexto, o mais profundo da letra... Beijos, sucesso.

    ResponderExcluir
  17. Eu não conhecia essa música até minha professora de inglês falar sobre ela, e também explicou o significado. E eu acho o significado super profundo e que tem toda essa história, mas que nem todos conhecem. Gostei muito da sua ideia de mostrar o significado da música aqui no seu blog!
    Beijão

    ResponderExcluir
  18. Seu texto me texto me fez lembrar as análises super legais que meu professor de sociologia (melhor professor ever <3) faz. Ele sempre leva uma música e a encaixa em algum contexto histórico igual você fez no seu post.
    Adorei! na verdade, eu adoro o conteúdo daqui.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  19. Amo U2, eu já conhecia a história da letra dessa música!

    Amei o seu blog, de verdade e já estou seguindo!

    Beijos

    http://senhoritamarmelada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Já tinha ouvido falar sobre o domingo sangrento. Deve ter sido horrível. Admiro bandas que fazem músicas interpretando essas causas e gerando comoção e reflexão sobre esses atos desumanos. :'(

    www.juhlihipy.com

    ResponderExcluir
  21. Caraca que maneira banaca de abordar a letra da musica. Super curti, parabens!!

    ResponderExcluir
  22. Que triste essa história do conflito. Adoro o U2 e foi bacana saber que uma das músicas deles tem um contexto histórico

    ResponderExcluir

Pode comentar à vontade, mas lembre-se que escrevi e produzi este post com muito carinho e dedicação, portanto comentários apenas com links, ~adorei, tchau~ ou ~não conheço, bjs~ serão ignorados :(

Porém, se comentares a respeito do post, mesmo se desconhecer do assunto, irei retribuir em seu blog com carinho :)