Discover: Marca Diabo

Opa! Tudo bom? Hoje trago uma banda de rock muito divertida e direto da taberna: Marca Diabo. Formada por Elemar Gehlen (Vocal e guitarra), Camila Fidelis (Bateria), Jairo Vargas (Baixo e backing vocal), Fabiano Rocha (teclado e guitarra) e Henrique Braga (guitarra solo e backing vocal), a banda é de Alvorada (região metropolitana do RS) e surgiu em 2012.


A Marca Diabo traz composições que contam histórias de mulheres de comportamento duvidoso e homens baderneiros. Tudo isso em um cenário de bar com cheiro de pólvora e enxofre e ainda de forma sarcástica e bem humorada. Eu como fã de Matanza e Johnny Cash, adorei a ideia e o som deles, pois misturam punk rock com country e até outros estilos. Também gostei de ver uma mulher muito talentosa envolvida, pois normalmente este cenário na música é mais trabalhado por homens. Além disso, o vocal lembra bastante o da banda Sepultura.

A banda está promovendo o lançamento do clipe ‘Clínica Psiquiátrica Nosso Bar’, que junto de mais quatro singles formará o primeiro EP da banda. Veja o clipe abaixo:



O nome ‘Marca Diabo’ é em relação a falta de estrutura e a inocência do início da trajetória da banda, pois o sinônimo era utilizado para lembrar a natureza duvidosa daquelas atividades. Saiba mais sobre eles em seu site oficial, Facebook e Instagram :) Já conheciam a banda? Gostaram da indicação? 

Resenha: Questão de Tempo

Opa! Tudo bom? Hoje a Elisa trouxe a resenha do romance britânico ‘Questão de Tempo’. Confira :)

filme questão de tempo  
Questão de Tempo é um filme britânico (amo filmes britânicos) de 2013 dirigido por Richard Curtis, mestre das comédias românticas (Um Lugar Chamado Notting Hill e O Diário de Bridget Jones) e estrelado por Rachel McAdams e Domhnall Gleeson. A princípio hesitei em ver esse filme por ser comédia romântica - gênero do qual não gosto porque geralmente gosto de filmes mais pesados, profundos e com uma temática mais para o gênero drama. Porém no dia que decidi assistir Questão de Tempo estava procurando algo fofinho pra ver, e esse é definitivamente o filme pra isso. É daqueles filmes gostosinhos de se ver. É bem leve e extremamente fofo, capaz de amolecer o coração mais duro. 

O filme conta a história de Tim (Domhnall Gleeson), que ao completar 21 anos descobre através de seu pai, que todos os homens de sua família tem a habilidade de viajar no tempo e voltar ao passado podendo alterar acontecimentos. Para isso basta apenas ir para um local escuro e pensar na época e no local para onde deseja ir, mas com uma condição: só é possível voltar para acontecimentos já vividos pelo viajante. De início, Tim não acredita e resolve testar. Ao voltar para um determinado acontecimento do passado e mudar o que aconteceu, ele descobre que ao retornar para o presente, as coisas mudaram. Tim usa de sua habilidade especial para arranjar uma namorada e acaba conhecendo Mary (Rachel McAdams) e é aí que as coisas começam a se complicar.

  questão de tempo filme

Vale ressaltar a ótima atuação de Domhnall Gleeson. Ele é engraçado, simpático e com um charme beirando ao esquisito. É um filme delicado e com uma ótima trilha sonora, composta por músicas da Ellie Gouding e The Killers entre outros artistas indies e pop. Levando para o lado reflexivo o filme trata de temas como o arrependimento, que por mais que queiramos mudar situações, nem sempre é possível e que assim como o protagonista que pode voltar no tempo e alterar coisas que se arrependeu, mesmo que tivéssemos a habilidade dele, o tempo é uma questão valiosa e inalterável.



Não tenho muitos apontamentos técnicos, a questão toda é que é um filme muito fofo, delicado e emocionante. Gostei bastante desse filme pela temática e principalmente depois que assisti por fugir dos temas recorrentes, batidos e repetitivos de comédias românticas. Todas as escolhas que fizemos resultam em um destino. O filme trabalha muito com as infinitas possibilidades de destinos e com a questão da busca pela felicidade. A cada tentativa de um novo destino há sempre por trás a felicidade que se ganhará com isso. A moral do filme é: viva cada momento como se fosse o último e não tente alterar as coisas.

Os Incríveis Covers de Megan Davies

Opa! Tudo bom? A “Duas Versões” de hoje veio um pouco diferente, pois não vou mostrar apenas um cover e sim vários :) Estou falando da americana Megan Davies.

megan davies covers

Megan Davies nasceu nos Estados Unidos e estudou composição e violão na universidade de Belmont. Em 2013 ela postou alguns covers em seu Youtube junto de sua irmã e de alguns amigos, e atualmente seu canal conta com mais de 100 milhões de visualizações e 900 mil inscritos. O diferencial de Megan é que ela não faz apenas covers e sim mashups - que significa misturar duas músicas ou mais tornando-se uma só. A sua versão mais famosa e uma das mais incríveis é de “See You Again/ Love Me Like You Do/ Sugar. Ouça abaixo:



A versão ficou fantástica pois além de Megan e suas amigas terem uma voz muito doce e gostosa de ouvir, deixou as três canções combinando perfeitamente. Pra quem não lembra, ‘See You Again’ estourou no ano passado na voz de Wiz Khalifa e Charlie Puth, e foi tema de ‘Velozes e Furiosos 7’ - em homenagem ao falecimento de Paul Walker. Já ‘Love me Like you do’ da Ellie Goulding foi tema de ‘50 tons de cinza’ e Sugar do Maroon 5 acho que todo mundo até cansou de ouvir. Três músicas muito diferentes que parecem a mesma na voz de Megan.



Já este mashup mistura ‘Love Yourself’ do Justin Bieber, ‘Out of the Woods’ da Taylor Swift e ‘Roses’ do The Chainsmokers. Essas três músicas não são tão diferentes entre si e o hit do Bieber teve sua melodia mais prevalecida, o que deixou com cara de um “remix” diferente. Mas mesmo assim a versão ficou muito boa.



Megan também faz covers de uma música só, e confesso que foi difícil escolher apenas um para colocar aqui. Escolhi “Hotline Bling’ do Drake não só por adorar a original, mas também porque a combinação da voz de Megan com a de seu amigo ficou muito boa. 

Além disto, Megan Davies também possui trabalhos autorais que misturam pop com folk music e atualmente está trabalhando em seu primeiro disco original. Você pode ouvir todos as suas gravações e saber mais sobre ela em seu site oficial

Já conheciam o trabalho dela? Qual cover mais gostaram?

4 Clipes com Angelina Jolie

angelina jolie clipes

Opa! Tudo bom? A triste separação de Angelina Jolie e Brad Pitt é a fofoca o assunto do momento. Vamos deixar de lado assuntos que não nos dizem respeito e focar no que realmente nos agrega: a arte e obra dos dois. Angelina Jolie é uma das minhas atrizes preferidas, então hoje decidi mostrar pra vocês três videoclipes musicais em que ela aparece. Vamos? 

 U2 - Elevation
   
De longe o mais especial pra mim. Foi vendo esse clipe nos intervalos dos desenhos da Nickelodeon (!) que eu conheci a minha banda preferida. O clipe faz parte da trilha sonora do filme “Tomb Raider” - estrelado pela Angelina - e conta a história dos membros da banda “lutando” contra a sua versão “do mal” com a ajuda da personagem Lara Croft. O vídeo dirigido por Joseph Kahn é um dos meus preferidos e um dos mais caros já feitos. Elevation faz parte do disco ‘All That You Can’t Leave Behind’, do U2 de 2001. 

 The Rolling Stones - Anyone Seen My Baby?
 

Angelina Jolie ainda não era tão conhecida quando participou do clipe de uma das maiores bandas do mundo. No vídeo, a atriz interpreta uma stripper que sai vagando de seu clube pelas ruas de Nova York, deixando Mick Jagger desesperado. Aliás, dizem os fofoqueiros que o cantor teria se apaixonado pela atriz durante as gravações. ‘Anyone Seen My Baby’ é do disco ‘Bridges to Babylon’ de 1997. 


 Korn - Did my Time 

 
Mais um da trilha sonora de Tomb Raider, desta vez do segundo filme ‘A Origem da Vida’. O clipe é cheio de efeitos visuais tenebrosos e mostra Lara Croft contrastando com cenas de caos em um beco e da própria banda tocando. Apesar da música ser boa, o vídeo é bem fraquinho. 

 The Lemonheads - It’s About Time


The Lemonheads é uma banda de pop rock que fez bastante sucesso nos anos 90. No vídeo de ‘It’s About Time’, Angelina Jolie tinha apenas 18 anos quando gravou sua breve participação. O clipe é fofo, apesar de eu não tê-lo encontrado em qualidade melhor. 

 Já conheciam os clipes? De qual gostaram mais?

Resenha: Cisne Negro

Opa! Tudo bom? A Coluna da Elisa hoje traz a resenha de um dos meus filmes preferidos: Cisne Negro.

cisne negro poster

O filme estrelado por Natalie Portman (uma das minhas atrizes favoritas) é de 2011 e é dirigido por Darren Aronofsky (Réquiem para um Sonho). Cisne Negro é um drama/suspense que prende o espectador do início ao fim. Mais do que um filme sobre o árduo universo das bailarinas, é também sobre os efeitos psicológicos de quem busca por perfeição. Um filme sobre paranóia.

Intenso desde as primeiras cenas, Cisne Negro tem como narrativa a história de Nina (Natalie Portman), uma bailarina de Nova York que mora com a mãe - superprotetora e ex bailarina frustrada - e sofre a pressão de sempre ter que alcançar a perfeição. Às vésperas de lançar o balé de "O Lago dos Cisnes" de Tchaikovsky, a companhia pela qual Nina dança faz audições para escolher o elenco que irá dançar na peça e testa todas as bailarinas para ver qual fará o papel de rainha dos cisnes, ou seja, ser a protagonista interpretando o cisne negro e o branco.

natalie portman cisne negro

Tendo Nina como a escolhida, ela começa a ensaiar arduamente e ser duramente criticada pelo diretor da peça. E é aí que a paranóia que falei anteriormente se destaca. Nina começa a vivenciar momentos de insanidade, sempre buscando pela perfeição e por atingir a expectativa do diretor da peça - que espera que ela se entregue ao máximo às personagens. O filme explora com habilidade a entrada da personagem Nina num ciclo de histeria e loucura, deixando o espectador intrigado. Entramos dentro do inconsciente de Nina, nos seus delírios e o diretor faz com maestria os questionamentos sobre o que é real e o que é invenção e ficção da personagem.

Outra coisa bem marcante no filme é a presença da relação de Nina com ela mesma, ou seja, ela começa a dar sinais de dupla personalidade – que é uma condição mental em que o indivíduo demonstra características de duas ou mais personalidades ou identidades distintas. A obra trabalha muito bem com essa questão do que é imaginário e o que não é, o que é físico e o que é abstrato. É um profundo e violento mergulho dentro do universo da psicologia e da loucura.



Além de toda essa questão de narrativa e elementos que contam a história, o filme tem uma fotografia maravilhosa, trilha sonora profunda que combina exatamente com todas as cenas e roteiro bem estruturado. Por fim é um filme sensual, intenso, ardente e profundo.

Discover: Inkognita

Opa! Tudo bom? Hoje trago uma banda de Grunge e Rock Alternativo daqui do sul do país: Inkognita. A banda é de Porto Alegre, mas surgiu em 2006 na cidade de Cachoeira do Sul (RS). Atualmente conta com Tainam Dias (guitarra e vocal), Rafael Klement (guitarra e backing vocal), Marcelo Pistoja (bateria) e André Contri (baixo) na formação.

banda inkognita porto alegre

A Inkognita existiu durante seis anos, deu uma pausa durante um período e retornou às atividades em 2014, com a formação atual. Em abril deste ano, a banda lançou seu primeiro disco intitulado “Homônimo”, que conta com a produção de Vini Tonello (que já trabalhara com Reação em Cadeia, Júpiter Maçã, entre outros). O álbum está disponível no Spotify e em demais aplicativos de reprodução. 

O som da Inkognita é muito bom e tem referências como Alice in Chains e Nirvana. O primeiro videoclipe de “Homônimo” já está disponível. O vídeo mistura trechos da banda com os de um filme antigo e intrigante. O resultado você pode conferir abaixo:



Você também pode saber mais sobre a banda no site oficial  ou pelo Facebook. 
Gostou da indicação desta semana? :)

Resenha: Garota Interrompida

Opa! Tudo bom? Hoje a Elisa traz a resenha do filme Garota Interrompida - incrível drama de 1999 com Winona Ryder e Angelina Jolie.

garota interrompida poster

Mais um filme com a temática da depressão, que eu gosto muito e que é muito difícil de ser retratada de uma forma realista em filmes. 'Garota Interrompida' é um dos meus filmes favoritos justamente por isso: consegue retratar essa doença de uma forma bem realista e em que consigo realmente me identificar e é bem próximo de eventos que aconteceram na minha vida. 

O filme é de 1999 e é baseado no livro de Susanna Kaysen de mesmo nome. Estrelado por Winona Ryder e Angelina Jolie a narrativa se passa em 1967 nos EUA e retrata a confusão mental da personagem Susanna (Winona) que caba sendo internada em um hospital psiquiátrico por tentativa de suicídio e diagnosticada como vítima de "Ordem Incerta de Personalidade".

angelina jolie winona ryder

No hospital psiquiátrico ela acaba se deparando com uma nova realidade repleta de pessoas muito transtornadas e em processo de tratamento. Entre essas pessoas, ou melhor, pacientes, está Lisa - interpretada otimamente por Jolie -  uma garota sociopata que vai mostrar a Susanna um outro lado da vida que ela até então não conhecia. Lisa usa seus métodos manipuladores para rapidamente ganhar a confiança de Susanna e elas se tornam amigas, mostrando que a manipulação é uma arma poderosa não só para as pessoas, mas para a nossa mente. Internada na instituição, Susanna começa a tentar entender seus questionamentos interiores, o porque dela estar lá, quais são seus objetivos de vida, e o que ela pode fazer para tentar amenizar e melhorar sua vida e sua confusão mental e tentar ver um outro lado em que a solução não seja a morte. 

'Garota Interrompida' coloca na tela como é estar confuso em relação a vida, além de esclarecer como é ter certas doenças como sociopatia e bipolaridade, mostra vários dilemas e angústias que se passam na mente das pessoas. Outro lado muito legal do filme é a questão da loucura, por se passar em um hospital psiquiátrico mostra esse lado esquecido muitas vezes da sociedade, o lado de que a loucura é escondida e que não pode ser externalizada. Eu acho essa parte do filme a mais fascinante, porque quando nossos sentimentos fogem da razão não sabemos lidar com eles por parecer insanidade, porém a insanidade é o que nos afasta da normalidade.



O filme também nos proporciona esse questionamento: até que ponto somos normais? Até que ponto deixamos a insanidade sair e tomar conta? Muito mais que um filme sobre o que se passa dentro de um hospital psiquiátrico e da cabeça das pacientes, é um filme sobre liberdade. Liberdade de poder dar voz aos nossos sentimentos, à nossa insanidade. Por fim, a fotografia de 'Garota Interrompida' é muito bonita, tem um ar vintage e obscuro e roteiro é muito bem organizado e estruturado com diálogos ótimos entre as personagens.

Caso goste do trabalho da Winona Ryder, não deixe de conferir a resenha de 'Edward Mãos de Tesoura'.


Fotografia: Os chás mágicos de Dina Belenko

Opa! Tudo bom? A russa Dina Belenko é fã de Harry Potter e gostaria de ter frequentado as famosas aulas de poções de Severo Snape. Inspirada nos livros, criou uma série de fotografias com chás que ela gostaria que fossem poções mágicas. O resultado é encantador.


"Poção Não sei Lidar": nesta a fotógrafa promete alívio até dos professores mais furiosos :D


"Cura do Coração Partido": o ingredientes são calmaria, descanso embaixo do cobertor, seu sorvete preferido e pétalas do seu primeiro buquê. 'Não é uma poção do amor, é ainda melhor', diz Dina.


'Sérum Entorpecente', para quem precisa fazer algo mas treme por causa dos nervos. 'Beba frio em pequenas doses e seu coração não vai te prejudicar. Pelo menos por um tempo' brinca Dina.


"Mistura Sem Problemas" é a solução para relaxar e ser pregiçoso (a). 'Coma um biscoito e veja s nuvens do céu virarem castelos e pássaros' diz Dina.


E por último, a "Poção Não Fique Triste"! "Misture uma colher de raio de sol, um pouco de pólen, respire fundo e coloque um pouquinho de mel. Lembre-se do seu livro preferido e beba com um pirulito de morango, pronto". Receita anotada ;)

Confira mais fotos e outros tipos de ensaios no Instagram da Dina e pra quem curte fotografar, veja os tutoriais incríveis que ela faz aqui.

Show de criatividade e beleza :) Qual gostariam de provar?

Resenha do disco 'The Joshua Tree' do U2

Opa! Tubo bom? Hoje trago a análise de um clássico do U2: The Joshua Tree de 1987. The Joshua Tree foi o primeiro disco conceitual da banda - falando quase que majoritariamente sobre a América. Assista abaixo:



No vídeo, explico o porquê do disco ter esse nome e onde que o conceito de "dualidade americana" aparece nas canções, principalmente em 'In God's Country' e 'Bullet the blue sky'. Além disso, The Joshua Tree traz uma importante referência Gospel em 'I Still Haven't Found What I'm Looking For' além de tocar em outros temas em outras canções como heroína, as mães dos desaparecidos políticos na América do Sul, entre outras coisas. Não deixe de conferir e análise e escutar o disco :)

Apreciar Arte: Surrealismo

Opa! Tudo bem? Infelizmente a Izabella Cordeiro precisará se afastar da coluna de arte aqui do blog por motivos pessoais. O tempo é indeterminado, mas o Red Behavior está de portas abertas pra quando ela puder\quiser voltar :)


vladimir kush
Vladimir Kush

Hoje vim trazer um pouco de Arte Surrealista, que é uma das minhas preferidas por envolver figuras reais num mundo imaginário. Como sou apaixonada por fantasia, o surrealismo é aonde busco mais inspiração, então separei  3 artistas que admiro e vou mostrar algumas de suas obras, se prepare para muitas fotos.

O que é o Surrealismo?

O Surrealismo foi movimento literário e artístico que surgiu em Paris nos anos 20 e vindo das vanguardas que viriam a definir o modernismo no período entre as duas Grandes Guerras Mundiais. O surreal significa “além do real” e reúne artistas anteriormente ligados ao dadaísmo ganhando dimensão mundial. Fortemente influenciado pelas teorias psicanalíticas do psicólogo Sigmund Freud, o surrealismo enfatiza o papel do inconsciente na atividade criativa. Um dos seus objetivos foi produzir uma arte que, segundo o movimento, estava sendo destruída pelo racionalismo. O poeta e crítico André Breton era o principal líder e mentor deste movimento. (fonte: Wikipedia)


Vladimir Kush:

surrealismo

Acho as obras dele maravilhosas, principalmente os quadros de tinta a óleo, as vezes fico no site dele olhando os sketchs e vendo como ele é incrível!

surrealismo

Christian Schloe:

surrealismo

surrealismo

Encontrei no Pinterest, uma rede social que gosto de coletar imagens de ilustradores. Christian tem um estilo meio fofo, mas achei super bacana também, embora meu preferido ainda seja o Vladimir.

surrealismo

Robert Gonçalves:
surrealismo

surrealismo

Simplesmente incrível e um pouco perturbador. É admirável, cada vez que olho para um quadro dele percebo algo diferente.



Espero que tenha gostado dos artistas surrealistas que mais admiro e separei para você.


Saiu a nova versão de ‘Where is The Love?’


Opa! Tudo bom? Foi divulgada esta semana uma nova versão do hit “Where is The Love?” de 2003 do grupo Black Eyed Peas. A releitura conta com a participação de diversos artistas como Justin Timberlake, Jessie J, Usher, Mary J Blidge, Nicole Scherzinger, entre outros. Além disso, outros artistas não só musicais também aparecem no vídeo. Toda arrecadação do single será revertida para fundações voltadas à refugiados e que lutam contra a injustiças raciais. Além disso, o site oficial pede que sejam feitos investimentos em educação em maior número do que em armamentos. Veja o video abaixo:


A versão original foi lançada em 2003 e faz parte do disco “Elephunk”. A faixa já trazia a participação de Justin Timberlake (que por acaso não aparece no vídeo antigo) e também trazia questões políticas e pacifistas como tema. Além disto foi o primeiro single com Fergie, que entrou no grupo a partir deste álbum. 



Como fã do Black Eyed Peas tinha ficado muito curiosa sobre o anúncio de uma nova versão para “Where is the Love?”, mas confesso que fiquei decepcionada com a sonoridade da releitura. Gostei das novas vozes inclusas e da proposta, mas acho que perdeu um pouco da identidade do antigo BEP. O que vocês acharam?