Análise do Clipe 'Chained to the rhythm' da Katy Perry

Opa! Tudo bom? Ontem a internet parou por conta do novo clipe da Katy Perry: "Chained to the Rhythm". Como o clipe é recheado de simbologias e elementos, fiz uma análise sobre eles. Espero que gostem:



Antes de lançar este clipe, Katy Perry divulgou um lyric video da faixa em que aparecia o cotidiano de um ratinho. O personagem - que segundo ela se chama Mr. Parsons - fica assistindo a um rato na roda na televisão, enquanto mãos humanas preparam e lhe servem refeições. Esse rato não precisa fazer nada, apenas ficar quietinho assistindo o outro ratinho, enquanto uma “mão maior” lhe dá conforto, comida e segurança. O vídeo faz clara Refêrencia ao livro 1984 do George Orwell. Primeiro que o nome de um dos personagens tem o mesmo nome do ratinho. E segundo que O livro retrata uma sociedade aprisionada na engrenagem totalitária  totalmente dominada pelo poder do Estado, vivendo como fantoches de um sistema hipócrita onde tudo é feito coletivamente, mas cada um vive sozinho. Veja abaixo:



Falando agora especificamente do clipe, ele é ambientado no parque de diversões Oblivia, onde todas as pessoas se divertem, tiram muitas selfies e são felizes. Ele faz uma crítica ao estilo de vida pós-moderno e principalmente a alienação das pessoas diante da mídia e das tecnologias.

A Katy Perry já se posicionou diversas vezes contra a eleição do Donald Trump e isso é visível em dois pontos do vídeo: o brinquedo “The Great American Dream Drop” que coloca as pessoas em “casinhas” fechadas é uma crítica direta ao “Make America Great Again”, e o outro brinquedo que joga as pessoas para fora dos muros do parque obviamente se refere ao muro sugerido pelo presidente. Existe sim crítica ao governo do Donald Trump nos pontos citados, mas o vídeo não é uma crítica ao “estilo americano” e nem ao capitalismo. Os comportamentos mostrados e a alienação por conta da tecnologia acontecem na maior parte dos países com internet e são situações até muito comuns no Brasil, por exemplo.



Falando em comportamentos que também acontecem no Brasil, um brinquedo que destaco é justamente a montanha russa. Além de ela ser dividida entre “cadeiras para homens e cadeiras para mulheres”, no final, depois do casal ter feito exatamente a mesma coisa, o homem recebe muito mais likes e ibope do que a mulher. Sem falar no túnel de reações das redes sociais por qual eles passam, como se tudo o que fizessem passasse pela avaliação do público.

Mais perto do final do clipe, Katy entra em um cinema feliz e é lá que aparece o cantor Skip Marley. Depois que ela vê a mensagem dele, a cantora meio que desperta do sonho e se sente feliz com isso. Ela levanta junto com os demais e dança feliz, mas ela está feliz porque percebeu a realidade, enquanto os outros só estão fazendo o que já faziam antes. Quando ela percebe que só ela despertou, fica em choque. Ah, detalhe que eles estão todos dançando meio que entre um brinquedo e outro, literalmente presos dentro do parque.

Para saber o que mais eu achei e acontece, não deixe de assistir aos vídeos! Comente aqui embaixo o que achou do clipe e da análise :3

22 comentários

  1. Oie!
    Ainda não tinha visto o clipe, mas ouvi todooo mundo falando. Realmente, achei a crítica que o clipe e a música fazem bem forte, e ele tem uma pegada meio futurista, sei lá. Achei bem diferentão, tô acostumada com a Katy com músicas mais românticas haha

    Beijo!
    http://tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, foi bem diferente do que ela está acostumada a fazer :)

      Excluir
  2. Gostei muito de toda sua analise sobre o clipe da Katy, tanto do clipe oficial quanto o lyric. Gostei muito desse trabalho dela. Já curto Katy Perry de muito tempo e curti bastante a música nova e todas as críticas que ela fez e o clipe cheio de simbologias e metafóras importantes. É muito legal quando uma artista resolve tocar em temas importantes sem perder a essência.
    bjs
    blogtrashrock.com

    ResponderExcluir
  3. Katy Perry, sempre surfando as ondas do momento. Não sou fã dela (as músicas me parecem todas exatamente iguais) mas a crítica social da letra e do clipe estão mesmo super atuais. Lembrando que ela tem mais 60 milhões de seguidores só instagram, quer dizer...

    Beijo Dud's, suas análises são sempre MUITO interessantes e certeiras! :*

    ResponderExcluir
  4. Eu não sabia que a Katy já tinha lançado o clipe, descobri através do seu post. Hahaha Eu gostei muito do clipe e da sua análise sobre ele, admiro muito o trabalho da Katy é mais uma vez ela fez um trabalho fantástico.
    Mil beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda não tinha visto o clipe, confesso que fiquei bem pasma de ver um clipe com tantas críticas, gostei muito!

    www.vestindoideias.com

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não tinha assistido ao clipe, mas li seu post e fui ver e já assisti com um olhar diferente e aprestando atenção nos detalhes e nas críticas 'embutidas'. Que louco!
    Até porque eu tinha visto o lyric video e pra mim era só um ratinho fofo sem simbologia nenhuma...
    Adorei, muito foda!

    http://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, o ratinho tem tanta simbologia quanto o clipe :D

      Excluir
  7. Eu não sou fã da cantora, mas assisti ao videoclipe pois como você mesma disse, a internet parou, rs. Vi algumas análises e todo o posicionamento dela frente ao atual presidente dos EUA. Eu particularmente achei o vídeo interessante e corajoso da parte dela.

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
  8. Estava conversando com um grupo de amigas como eu acho o conteúdo do seu blog sensacional. Tanto pelas referências, conteúdos quando pelas análises que você costuma fazer.
    Cara, esse post é muito parte disso. Você me fez olhar a sério pra uma música da Katy Perry, isso é incrível.
    Eu nem tinha dado atenção para quando saiu esse clipe, mas só de ter todas essas análises já parei pra dar uma olhada! <3

    Beijos
    www.jadeamorim.com.br

    ResponderExcluir
  9. Caramba, nunca ia imaginar tantas referências e abordagens em um só lugar! Amei saber sobre as informações do vídeo das lyrics e do videoclipe oficial. Adoro a Katy, e falar sobre a alienação tecnológica e criticar a sociedade mostra que ela não é só um rostinho bonito moldado pela mídia.

    De cara com a Juh

    ResponderExcluir
  10. Oiii! Eu só cheguei a escutar a música por curiosidade, mas não gosto da Katy Perry e diversas atitudes que ela tem em tentar zoar outros artistas para tentar mostrar que é melhor, tipo stop plz. Mas eu gostei bastante do trabalho do clipe que claramente teve uma produção estudada para isso, esperto foi quem teve a ideia. Gostei

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    www.carolespilotro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, acho que foi do diretor a maior parte delas. Também não curto esse lado da Katy, sabe, principalmente quando ela zoa da doença que a Britney teve :S

      Excluir
  11. Babe, já estava com saudade de passar por aqui ❤
    Eu amo os videoclipes da Katy Perry e sou mega suspeita para falar, mas ele já virou um dos meus favoritos dela. Ainda mais com tantas referências maravilhosas que o clipe trouxe, a mensagem que ela deixou para todos os fãs delas (principalmente o público adolescente) e a crítica a alienação que a sociedade anda passando.
    Beijos, Duds

    Supimpa Girl

    ResponderExcluir
  12. Na parte que você fala que aparece 1983.. 1 segundo antes realmente aparece 1984, da uma olhada. Bem legal msm!

    ResponderExcluir

Pode comentar à vontade, mas lembre-se que escrevi e produzi este post com muito carinho e dedicação, portanto comentários apenas com links, ~adorei, tchau~ ou ~não conheço, bjs~ serão ignorados :(

Porém, se comentares a respeito do post, mesmo se desconhecer do assunto, irei retribuir em seu blog com carinho :)