Analisando "U2 by U2": Capítulo 1 ~ Como surgiu o U2?

By Maria Eduarda {@mariaeduardamichael} - abril 16, 2021

 


 
Opa! Hoje nós vamos trazer para o blog uma série especial de vídeos em que eu vou discutir e analisar o livro "U2 by U2" -  capítulo por capítulo. Pra quem não sabe, "U2 by U2" é a autobiografia da banda, publicada em 2005. Além de ser um livro riquíssimo em termos de informação, também tem fotos maravilhosas. Uma coisa interessante sobre esse livro é que ele é escrito em forma de diálogo. Os quatro integrantes vão comentando as coisas nos parágrafos seguidos. 

Antes do primeiro capítulo, temos um prólogo em que cada um dos 4 relata como é fazer parte do U2.

Bono compara os bastidores de um show como os bastidores de uma luta de boxe. Que eles sempre se cobram muito, que a expectativa dos fãs é muito grande, que a responsabilidade da mensagem deles é muito grande. Ele ressalta bastante a importância da espiritualidade na vida dele. Que ele consegue tirar proveito dos erros, das inseguranças em forma de arte. Inclusive, a espiritualidade é uma das bases do U2. Já o The Edge é fascinado pela quantidade de variações que uma guitarra pode ter, no sentido artístico, experimental e tecnológico.  Achei fofo quando ele: " Não éramos capazes de tocar músicas de outros artistas, então tínhamos que criar as nossas. Essa deficiência musical ainda nos ronda."

Gosto muito dessa humildade que o U2 tem até hoje de admitir que eles tem sim muitas referencias mas que eles conseguem criar coisas totalmente "deles" com isso. Ele descreve a banda como ele sendo quem mais quer buscar novos caminhos, o Bono também mas indo pra um lado oposto. Adam contribui de uma forma consciente e o Larry é a rédea deles que traz pra realidade. Na parte do Adam, ele diz que não sabe o que seria de sua vida se não fosse o U2. Que o que ele mais gosta nem é a fama nem a estrutura do rock em si, mas a música e a amizade. 

É tão bonita a forma como eles descrevem uns aos outros, uma amizade sincera e reconhecida. Uma das poucas bandas com formação atual depois de 40 anos. Por último, o Larry reconhece sim ser o mais estável e racional da banda, também fala que detesta a fama e essa criação "mítica" que existe em volta do u2. " Se há algo de especial no U2, não tem nada a ver com cada um de nós individualmente. É algo que acontece quando nos juntamos como um todo, num palco ou num estúdio."
 
Assista ao vídeo pare entender mais sobre como esse quarteto começou sua jornada e os primeiros desafios encontrados enquanto grupo. 


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Pode comentar à vontade, mas lembre-se que escrevi e produzi este post com muito carinho e dedicação, portanto comentários apenas com links, ~adorei, tchau~ ou ~não conheço, bjs~ serão ignorados :(

Porém, se comentares a respeito do post, mesmo se desconhecer do assunto, irei retribuir em seu blog com carinho :)