Entrevista: Myrella Nascimento, artista de "Veneno Camuflado"

By Maria Eduarda {@mariaeduardamichael} - abril 28, 2021

 

Opa! Tudo bom com vocês? Hoje trouxe uma entrevista exclusiva com a Myrella Nascimento. Ela é uma cantora paulista com mais de vinte anos de carreira. Em março deste ano, a artista lançou o clipe de "Veneno Camuflado" - música que chama atenção para uma triste realidade: a da violência contra a mulher no Brasil.

Segundo o estudo “Um Vírus e Duas Guerras”,  feito por uma série de jornalistas e ONGs, a cada 9 horas uma mulher é vítima de  feminicídio no Brasil, e essa estatística cruel é apresentada na cena final do vídeo  clipe de “Veneno Camuflado”, disponível no canal do Youtube da artista, que igualmente inclui situações do cotidiano em que mulheres sofrem com agressões  físicas, psicológicas e patrimoniais.  

Assista ao clipe abaixo:

 
 

Duds: Como está sua carreira e readaptação no período de pandemia? Quais os planos para quando tudo isso acabar?

 
Myrella: "Meu último show foi em 08/03/2020, no dia internacional da mulher. Sempre tento fazer algo marcante nesta data, foi um show super especial com a banda completa, onde só o baixista era homem. Minha renda era 100% vinda dos shows, fazia 4 por semana. Fiquei um período sem saber o quê fazer, e com aquela ilusão de que em maio de 2020 tudo voltaria ao "normal". Primeiro fiz lives, mas todos os artistas também estavam fazendo lives, não seria algo muito rentável a longo prazo. Fiz alguns cursos on-line de music business e passei a compor mais e com novas parcerias que até hoje só conheço virtualmente. Também aumentei minha frequência nos lançamentos de música digital, foram 5 singles em 2020 e "Veneno camuflado" é o segundo de 2021. Paralelo a isso, virei professora de musicalização infantil. Tenho minha experiência como musicista e como mãe, juntei tudo e montei aulas de 45min onde vou até a casa da criança com distanciamento e máscara, e assim tem sido minha renda até hoje. Montei o Instagram do projeto (@some_cantigas) e com o boca a boca das mães hoje tenho cerca de 30 alunos.  

Quando tudo isso acabar quero fazer o melhor show da minha vida. Onde as pessoas cantem loucamente e se abracem demais! Fui artista de rua da Av. Paulista por dois anos, o último show que fiz lá foi em janeiro de 2020. Talvez este seja o palco para este reencontro! Só sei que será emocionante!"

Duds: A música "Veneno Camuflado" foi escrita baseada em experiência pessoal?

 
Myrella: "Foi uma mescla de experiências. Tive uma relação profissional onde me senti completamente diminuída e inferiorizada por ser mulher. Escrevi o refrão voltando para casa chorando dentro do vagão do metrô de SP e deixei guardado no meu caderno de composições. Depois de um ano recebi um relato de uma fã de violência doméstica, o noivo tinha agredido ela pela segunda vez.

Pedi pra ela ir pra casa de um familiar, e tomar algumas medidas protetivas. Mas aquela confissão não saia da minha cabeça. Aí escrevi mais algumas coisas, juntei com aquele refrão e chamei uma parceria carioca, Ariel Letícia, para me ajudar na melodia e organizar as ideias. Depois entrou mais um parceiro, o Gabriel Coelho, para dar o arremate final na canção. E assim em junho de 2020 estava pronta. E eu já sabia que ela deveria estrear num 08 de março. (essa foi a data de estreia do clipe), um ano depois do último show, merecia um clipe impactante."



Duds: Como se sente sabendo que várias mulheres irão se inspirar nas suas músicas?

Myrella: "Meu desejo é que muitas mulheres se inspirem mesmo, se sintam acolhidas e principalmente com voz ativa. Que elas saibam que tem o direito de falar, de se expressar.

Meu alcance como artista independente não é muito grande, mas me fortalece demais saber que eu posso tocar de alguma forma as pessoas que estão me ouvindo."

Duds: Que mensagem você diria para uma mulher superando um trauma de violência doméstica.

Myrella: "Sinta-se acolhida, abraçada e converse, coloque seu sentimento para fora. Lembre-se que você é única e incrível, que merece ser amada e se amar, lembre-se dos dias em que você, com você mesma, se sentiu feliz e plena. Esse sentimento merece ser vivido novamente. Não tenha medo de pedir ajuda, seja ela psicológica ou de amigos e parentes, é difícil mesmo, e às vezes pedir ajuda requer coragem, mas vai em frente, no seu tempo e não tenha medo de amar novamente. 

E para os amigos e/ou parentes dessa mulher que sofreu a violência, não a julguem. Não digam "eu avisei". Tudo que essa mulher precisa agora é se sentir acolhida e encorajada para seguir em frente. "

Conheçam mais sobre o trabalho dela também no Instagram


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Pode comentar à vontade, mas lembre-se que escrevi e produzi este post com muito carinho e dedicação, portanto comentários apenas com links, ~adorei, tchau~ ou ~não conheço, bjs~ serão ignorados :(

Porém, se comentares a respeito do post, mesmo se desconhecer do assunto, irei retribuir em seu blog com carinho :)